Quais são os principais Riscos da Artroplastia Total do Quadril?


Todo procedimento cirúrgico tem seus riscos, e a artroplastia total do quadril não poderia ser diferente. É dever do médico informar e esclarecer quais são os riscos e quais as complicações mais frequentes. Vale lembrar que a presença desses riscos já é levada em conta na excelente relação risco-benefício desse procedimento, já discutida anteriormente. Ou seja, os benefícios obtidos superam os riscos na maioria dos casos.

Podemos dividir os riscos em "Gerais" (presentes em qualquer cirurgia) e "Específicos" (presentes na cirurgia de artroplastia).


Riscos Gerais:

  • complicações cardiopulmonares - o risco dessas complicações é baixo para a maioria das pacientes. Na avaliação pré-operatória será possível estimar se você tem alguma doença que aumenta o seu risco individual.
  • infecção superficial da ferida - esse risco existe em qualquer cirurgia.
  • tromboembolismo venoso - devido a essa complicação usamos profilaxia rotineira para trombose, através de medicamentos específicos e meias de compressão.


Riscos Específicos:

  • Infecção profunda (que acomete a prótese) - ocorre em até 2% dos casos e pode requerer o uso de antibióticos. Em casos mais graves, pode ser necessária nova cirurgia.
  • Instabilidade e luxação - após uma artroplastia total do quadril, existe o risco de a prótese luxar (deslocar) após a execução de determinados movimentos extremos do quadril. Você será orientado sobre como evitar esses movimentos.
  • ​Alongamento ou encurtamento do membro - a maioria dos pacientes com artrose sofrem de um encurtamento progressivo do membro acometido, mesmo antes da cirurgia. Durante a cirurgia, nosso objetivo é igualar o comprimento de ambas as pernas sempre que possível. No entanto, às vezes a deformidade é tão grave que isso não é viável. 


A probabilidade de ocorrer uma ou outra complicação vai variar de paciente a paciente, a depender de seu histórico, comorbidades, idade, etc.

Uma estimativa mais detalhada poderá ser obtida após uma avaliação pré-operatória completa, pois cada paciente tem suas particularidades.

Para tirar suas dúvidas, marque sua consulta!


A Artroplastia do Quadril funciona?


Pode parecer exagero, mas um artigo da renomada revista Lancet elegeu a artroplastia do quadril como "A cirurgia do século 20". Isso se deve ao fato de que são raros os procedimentos médicos com uma relação custo-benefício tão favorável, já que os riscos hoje em dia são muito menores, enquanto são enormes os benefícios. Quando a cirurgia é bem indicada, o índice de satisfação passa de 90%.

O procedimento vem sendo continuamente aperfeiçoado desde que foi inventado, nos anos 1960. Proporciona grande aumento da qualidade de vida porque o paciente consegue andar melhor, podendo fazer a maior parte das atividades do dia-a-dia, com pouca ou nenhuma dor.


QUANTO TEMPO DURA UMA PRÓTESE DO QUADRIL?

Essa pergunta não tem resposta exata. Do mesmo jeito que o quadril biológico se desgasta, a prótese também vai se desgastando ao longo do tempo. Quando foi inventada, 50 anos atrás, a prótese durava muito menos. No entanto, houve uma melhoria progressiva da qualidade dos materiais ao longo dos anos. Atualmente, uma prótese de boa qualidade, implantada com a técnica adequada, deve durar mais de 20 anos em mais de 90% dos pacientes. Os fabricantes mais renomados possuem seguimento detalhado e de longo prazo de seus implantes, atestando a boa durabilidade de seus produtos. 

É importante entender que a durabilidade de prótese tem relação estreita com o nível de atividade diária do paciente. Em pacientes mais idosos, com atividades mais restritas, a prótese total do quadril tende a durar ainda mais tempo. Por outro lado, pacientes jovens com alta demanda atlética podem desgastar a prótese com mais velocidade.



Inicialmente, pode-se obter bastante alívio através de medidas como: perda de peso, diminuição de atividades físicas, uso de bengala ou muletas, fisioterapia, hidroterapia. Medicamentos anti-inflamatórios também proporcionam alívio, porém seu uso contínuo pode causar sérios efeitos adversos no estômago e nos rins.
Ainda não existe medicamento capaz de promover a verdadeira regeneração da cartilagem danificada.​ Sendo assim, a artroplastia é indicada depois que outros tratamentos falharam. Adiar essa cirurgia indefinidamente pode significar perder qualidade de vida durante anos e anos. A decisão sobre a hora certa de operar pode ser difícil e envolverá uma detalhada conversa entre médico e paciente.

Quando esta cirurgia é indicada?

O principal objetivo da de cirurgia de artroplastia do quadril é diminuir a dor da articulação e a limitação ao realizar movimentos, decorrentes da artrose. A artroplastia também pode ser indicada em alguns tipos de fraturas do fêmur. Quando a dor é muito intensa, o indivíduo evita usar a articulação, causando assim a atrofia dos músculos que a movimentam. Isso muitas vezes sobrecarrega outras articulações, causando dor em outros lugares, como a coluna, joelhos e também o outro quadril. O paciente pode precisar de uma bengala. Às vezes, ele acaba evitando sair de casa e vai ficando cada vez mais restrito ao lar, por causa da dor. 

Artroplastia do Quadril


Artroplastia Total de Quadril (ATQ) - O que é?
É uma tecnologia que substitui a articulação doente por um encaixe artificial (prótese). Utilizamos essa técnica em casos de dor intensa causada por artrose (desgaste) na região entre a cabeça do fêmur e a bacia.
É composta por dois componentes:         
​Uma superfície metálica acoplada à taça que fica no osso da bacia (componente acetabular) e uma estrutura de metal inserida na parte superior do osso da coxa (componente femoral). Esses dois componentes terão uma superfície de deslizamento entre si: o componente acetabular será revestido por um “liner”, enquanto o componente femoral terá uma cabeça esférica.