Tratamento Cirúrgico


Para pacientes com artrose moderada e grave, as medidas acima nem sempre são eficazes. Infelizmente, nenhuma forma de medicamento é capaz de regenerar a cartilagem perdida. Logo, a eficácia dos tratamentos clínicos tem sempre uma limitação.
Felizmente, nesses casos uma alternativa existe: a Artroplastia Total do Quadril. É capaz de oferecer alívio total da dor, assim como recuperação dos movimentos normais da articulação.


Para saber mais sofre essa forma de tratamento, clique aqui.


Tratamento:

Existem dois tipos básicos de tratamento para a artrose no quadril: o conservador (clínico) e o cirúrgico.


Tratamento clínico / conservador:

O tratamento clínico da artrose inclui medidas que visam aliviar a dor. Na maioria das vezes, o objetivo é oferecer alguma qualidade de vida sem precisar recorrer a um tratamento mais invasivo. Ainda não existe medicamento capaz de regenerar a cartilagem perdida/lesada, e isso significa que o tratamento clínico pode funcionar por algum tempo, mas não é capaz de solucionar o problema em definitivo.

1. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios: oferecem alívio temporário, especialmente nas crises mais intensas de dor. O abuso desses medicamentos causa efeitos colaterais, assim como dano ao estômago e aos rins. Seu uso contínuo deve ser evitado.

2. Medicamentos condro-protetores: têm o objetivo de nutrir a cartilagem saudável que ainda não foi perdida devido à artrose. Seu uso deve ser contínuo, com o objetivo de evitar picos de dor. Esse grupo de remédios não proporciona alívio imediato nas crises.

3. Perda de peso: essa medida é extremamente eficaz no alívio da dor causada pela artrose dos membros inferiores em geral. O acompanhamento profissional visando à perda de peso é fortemente encorajado.

4. Fisioterapia e fortalecimento muscular: o ganho de massa muscular e exercícios para melhora da marcha e do equilíbrio são capazes de estabilizar os movimentos, diminuindo o esforço da articulação doente. Pode ser feita através de sessões de fisioterapia e com exercícios de baixo impacto, como o pilates.

5. Uso da bengala: a bengala é uma medida simples, que pode diminuir pela metade a pressão no quadril doente. Isso pode oferecer alguma alívio para a dor.​

Artrite Reumatóide 

​do Quadril

Sequela de Doença da Infância

(Legg-Calvé-Perthes)

Dor no quadril:

  • A dor provocada pelos problemas de quadril geralmente é sentida na virilha, mas pode correr pela coxa, e às vezes até o joelho. Por vezes essa dor no joelho é tão intensa que o paciente acredita que o problema esteja mesmo no joelho, e não no quadril. Dores na coluna também são frequentemente confundidas com dores no quadril. A melhor maneira de identificar a fonte exata da dor para fazer os exames adequados é a consulta médica.

​Causas da Artrose:

  • A Artrose pode ser causada por traumatismos antigos, por alterações congênitas (isto é, de nascimento) da forma do quadril, por algumas doenças da infância e da adolescência que tenham afetado o quadril. Em pacientes mais idosos, a causa mais comum de artrose ainda é a artrose primária, uma situação em que observamos a perda lenta e progressiva da cartilagem articular, sem que consigamos identificar uma causa específica para isso. Em pacientes mais jovens, causas comuns de artrose incluem o impacto femoroacetabular e a osteonecrose. Outras causas de artrose são as doenças autoimunes ("reumatismos"), como a Artrite Reumatoide e o Lúpus. Estas doenças produzem alterações em diversas juntas no organismo, mas quando o acometimento do quadril é grave uma cirurgia pode trazer grande alivio para o paciente.


  • Existem várias condições que causam dor na articulação do quadril. Em quase todos os casos a cartilagem articular está afetada. Quando o acometimento da cartilagem é grave, teremos a artrose (quadro conhecido como “desgaste do quadril”). É importante perceber que artrose e osteoporose não são a mesma coisa. Osteoporose é uma doença comum na qual os ossos em geral (inclusive o fêmur) ficam mais frágeis e propensos a serem quebrados (fraturados). Antes de uma fratura, a osteoporose não costuma doer. Além disso, a osteoporose pura não cursa com desgaste da cartilagem. Na artrose grave, o osso da cabeça femoral começa a raspar diretamente no osso da bacia, em vez de estar separado pela superfície deslizante da cartilagem articular. Esse contato dos ossos produz muita dor. Por vezes pode-se até ouvir um estalido ou tem-se a sensação de que algo está arranhando. À medida que a doença se agrava, os movimentos do quadril podem tornar-se mais limitados, e surgem dificuldades para andar e exercer diversas atividades diárias básicas. A limitação funcional e a dor podem se tornar um pesadelo permanente na vida do paciente.

Artrose do Quadril



​Afinal, o que é Artrose do Quadril (Desgaste do Quadril) ?


  • Antes de falar sobre artrose do quadril, é importante entender o que é “o quadril”. Do ponto de vista ortopédico, o quadril é a articulação (junta) que liga o osso da coxa (fêmur) ao osso da bacia (pelve), permitindo os movimentos dos membros inferiores. Também no linguajar ortopédico, chamamos de “pelve” o conjunto de ossos (ílio, ísquio e púbis) que conectam os dois fêmures à coluna lombar. 
    ​No quadril normal a cabeça do fêmur e a pelve são cobertos por uma cartilagem macia que permite o fácil deslizamento da cabeça do fêmur dentro de uma taça (acetábulo). Uma articulação saudável permite amplos movimentos do quadril em várias direções, é estável e não causa dor.